Saltar al contenido

As fases do iberismo

18 de octubre de 2022

Conhece as fases do iberismo, que nos levarão a conseguir uma maior coesão e harmonização entre Portugal e Espanha.

As fases do iberismo
Tiempo de lectura: 3 minutos

Desde a Sociedade Iberista, temos planejado as fases do iberismo, a fim de desenvolver o movimento civil no qual participamos. 

Todo bom projeto tem que estar bem estruturado e, por isso, o primeiro que desenvolvemos foi o Manifesto pela Integração Ibérica, onde o princípio de Transversalidade, permitirá estabelecer os diques de contenção, Onde passarão os iberistas de diferentes ideologias, que alcançarão o objetivo final: Uma península ibérica unida.  

Por isso, na Sociedade Iberista, consideramos que o Movimento tem que estar dividido em duas fases, se queremos alcançar nossos objetivos. Estas são as seguintes:

1ª Fase: Conscientização e Pedagogia

É uma fase de consolidação do movimento iberista. E já estamos imersos nela. Uma fase que pode ser dividida em diversas etapas. 

Uma dessas etapas é a eliminação gradual das assimetrias existentes entre Portugal e Espanha. 

E quais são elas? São muito diversas e podem ir desde a equiparação do fuso horário ou a informação meteorológica conjunta, até à introdução do português como língua estrangeira em Espanha ou à constituição de Euro-cidades, Euro-regiões ou parques transfronteiriços. 

Uma segunda etapa viria a enfocar-se no aspecto puramente pedagógico, onde destacamos dois aspectos essenciais: 

– O primeiro é o de banir a ideia de que Portugal deve aderir à Espanha.  O iberismo deve avançar no respeito pela independência de Portugal e Espanha. E, como dizia Saramago, não cabe o viril orgulho espanhol. 

– O segundo aspecto é «combater a feminina altivez portuguesa». E que em Portugal deixe de recear-se da opção iberista. Porque o iberismo é uma opção de futuro positiva para ambos os países.

– O terceiro aspecto é o de exigir aos governos espanhol e português o acesso da Sociedade civil na tomada de decisões de caráter iberista. A Sociedade Iberista já trabalha com outras organizações no desenvolvimento de boas e eficientes propostas.

As fases do iberismo são dois que podem desenvolver-se em diversas etapas.

Uma terceira etapa viria a assinar distintos acordos, organizar eventos e difundir os objetivos e propostas da Sociedade Iberista ou de qualquer outra organização. 

Poderia igualmente incluir-se a aplicação das propostas mais simples que, em todo o caso, contribuam para criar uma consciência iberista. Só assim poderemos passar à segunda fase. 

Em conclusão, temos de acreditar que somos iberistas e temos de apresentar uma série de propostas para que o iberismo faça parte do nosso quotidiano. 

Paula-cena-presidente
🔺 Paula Martín, Secretária de Igualdade e Protocolo, no Jantar com Marcelo Rebelo de Sousa no Hotel Ritz. 25 de Abril 2022

Segunda fase: Integração, coesão e harmonização

Uma vez concluída a fase descrita anteriormente, vem esta. Na qual se poderá acordar políticas comuns entre ambos os países. 

E será nesta que, pouco a pouco, e sempre em igualdade de condições, se realizarão projectos de integração, coesão e harmonização. Como seria a criação de organismos «ibéricos».

Leste nossa proposta para a Agência Ibérica de Cooperação? Pois seria um bom projeto a executar entre os governos português e espanhol. Junto a este, que talvez seja de grande envergadura e onde se precise a promulgação de um Tratado Internacional, propomos a execução de outros projetos. Como por exemplo aqueles que nos levam a ter organismos ibéricos de bacia hidrográfica, onde os rios passam por Espanha e Portugal. 

Não se exclui, de forma alguma, a criação de um Secretariado-Geral que coordene todos os projectos a realizar, como já fazem com o BENELUX. 

Através desse Secretariado pode-se avaliar a possibilidade de unificar o Instituto de Patentes e Marcas ou as denominações de origem. 

Para terminar, gostaríamos de «criticar» todos aqueles que nos dão bandeiras, hinos, mapas e formas de estado idealizadas. Tudo chega a seu tempo mas, nem na primeira nem na segunda fase, incluem estas ideias, as quais NÃO contribuem para o desenvolvimento do iberismo. Pelo contrário, são uma perda de tempo e energia, que bem serviriam em outros afazeres.